Aconselhamento Finanças do Casal Darrell e Márcia

Como Vencer a Crise Financeira no seu Casamento

Como Vencer a Crise Financeira no seu Casamento
Compartilhe
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    1
    Share

Você está em crise? A crise pegou vocês? Vocês acham que estão imersos em um mar tenebroso e, aparentemente, sem fundo: o das dívidas.

O momento atual tem levado vocês a brigas intermináveis? Você tem se estressado por qualquer coisa? Isso tá colocando em risco o seu casamento? Será que amor e dinheiro combinam? E a falta de dinheiro interfere no amor?

Nesse artigo de uma forma rápida e como sempre bem-humorada , levaremos você a dicas que podem fazer com que vocês fiquem mais unidos apesar da crise financeira.

Depois de ler, deixe sua opinião nos comentários e as dicas de como você tá conseguindo escapar dessa crise e permanecer juntos, para sempre.

À medida que o déficit no orçamento de uma família aumenta, e o casal imagina não conseguir resolver os problemas econômicos do lar, com isso surgem brigas, desentendimentos e discussões. Essa tensão crescente pode, se não tratada, levar o casal ao divórcio e ao fim prematuro de um amor cujo potencial apenas Deus conhecia.

Apresentaremos a seguir, uma série de passos que ajudarão você a solucionar essa problemática cada vez mais presente nos lares brasileiros: a crise financeira.

 

1-Reconheça e Aceite o Fato:

É sempre triste constatar uma falha e admiti-la aos outros. Porém, a primeira etapa para a resolução de um problema é aceitar a sua existência. Ignorar os sinais de que a renda não mais acompanha os gastos  do casal é o pior erro a ser cometido. Quanto mais tempo é perdido em negação, maior a quantia a ser paga mais tarde: agir com rapidez e eficiência torna todo o processo de recuperação mais rápido e fácil.

Portanto, “aperte os cintos” o mais breve possível.

2- Jogue no Mesmo Time:

Reconhecido o problema, não adianta delegar ao cônjuge ou a qualquer  fator externo a responsabilidade por aquela situação. Como nos desportos, trabalho em equipe é a chave para a vitória. O casal deve, em sintonia, sentar-se à mesa e colocar na ponta do lápis todos os gastos e receitas da família. Essa prática, além de ajudar a solucionar o problema, pode acabar unindo ainda mais aqueles que antes agiam como inimigos em uma disputa para descobrir quem era o vilão gastador.

Realizar minuciosamente e com critérios bem definidos essa tarefa pode ser a raiz do desenvolvimento de um senso crítico sobre o que é necessário e o supérfluo nas contas do lar. O que só irá beneficiar toda a família.

3- Mude seus Hábitos.

O homem é um ser adaptável por natureza. Assaltado por um número incontável de adversidades, foi capaz de, com sua perseverança, colonizar quase todos os cantos do mundo. Desde a savana africana ao terror gélido do Himalaia, essa máquina de sobrevivência, criada à imagem e semelhança de seu Criador, foi capaz de dominar a Terra e de, com o passar das eras, mudar constantemente o ambiente em que vive.

Se pertencemos a esse clã de sobreviventes, temos em nós a capacidade de mudarmos nosso comportamento e resistirmos a esse selvagem mundo moderno. Assim, é perfeitamente possível que consigamos,  após identificadas as fontes não essenciais de gasto, suprimi-las uma a uma. Trata-se, claro, de uma tarefa custosa e dolorida. Deixar de frequentar o bar ou o salão com a frequência de outrora é um golpe na autoestima e no brio. Porém, para manter as contas em dia e a harmonia familiar, essa é a atitude certa a ser tomada.

4- Elimine as Dívidas:

O item é autoexplicativo e até mesmo óbvio. Para se ver livre do fantasma das dívidas, é importante  pagá-las o mais rápido possível. Tendo tal objetivo em mente, todo e qualquer corte de gastos possível deve ser feito: viagens, presentes, restaurantes, idas ao shopping. Inclusive, dependendo da seriedade do problema, a marca dos produtos essenciais da casa deve ser repensada. Quando se tem a conta no vermelho, o filé não pode ser mignon; nem a roupa, a da moda.

Não se deve, também, compadecer-se da situação dos filhos nesse momento. A vontade de saciar seus desejos é grande, e a tristeza de se ver incapaz de saná-los, ainda maior. Contudo, as crianças devem aprender desde cedo que, na vida, nem sempre se pode realizar uma vontade. Converse com elas e as esclareça  sobre o contexto no qual se inserem. Elas são capazes de compreender e, conhecendo desde cedo as limitações do lar, crescem mais receptivas e tolerantes.

5- Controle as Emoções.

Ver tirados de si privilégios e regalias antes corriqueiros é um poderoso golpe que balança a estrutura de qualquer um. A perda de status também contribui muito para a sensação de vazio e desfalque que nos invade ao embarcarmos nessa jornada. Mas, no fim das contas, trata-se de uma espécie diferente de dieta. Tal como sua versão alimentícia, com o passar do tempo e o surgimento aparente de resultados positivos, tudo se torna mais fácil e intuitivo. A mudança incorpora-se à rotina. O importante é ter coragem para abraçar a ideia e determinação para se manter firme no caminho do corte de gastos.

6- Inclua Deus:

Quando a situação parecer desesperadora e sem saída, ore. Busque em Deus e em Sua palavra a força necessária para enfrentar esse mal. Aprenda com os exemplos de personagens da Bíblia sobre humildade e o valor rústico, mas nobre, da vida simples. Consulte-se, também, com seus irmãos, com o corpo da Igreja. Lá, encontrará outros que passaram pela mesma situação e que têm a capacidade de aconselhá-lo com propriedade e conhecimento sobre as minúcias desse mundo complexo e traiçoeiro das finanças.

O dinheiro traz alegrias e maldições. É, como toda ferramenta, sujeita à ação daquele que a manuseia. Uma má administração leva a infinitos problemas e desgastes. Porém, não é causa sem solução. Quando a família se une, com harmonia, fé, boa vontade e coordenação, as dívidas e gastos excessivos podem (e vão) ser readministrados e superados. Assim, vocês poderão dizer para o mundo que são:

Casados para Sempre.

 

Quer assistir em vídeo a esse tema? Clique abaixo assista e depois compartilhe para todos os seu amigos. Olha, não esquece de comentar o que você achou, sua opinião é muito importante para nós.

 

(Visited 790 times, 141 visits today)
  •  
    1
    Share
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  

Sobre o autor | Website

Darrell e Márcia são casados há 20 anos, tem 3 filhos e uma paixão por ajudar famílias. São escritores, conferencistas, criadores da #TvA2, que tem impactado milhares de vidas. Para contatá-los, visite:

Deixe o seu Comentário