Sucesso no Casamento Darrell e Márcia

Amor ou Paixão?

Amor ou Paixão?
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

Amor e paixão são sentimentos bastante diferentes. O primeiro está relacionado às nossas atitudes em relação ao outro, à maturidade que precisamos ter para assumirmos um relacionamento. O segundo diz respeito a certa euforia momentânea, tão fugaz quanto uma música ou roupa da moda. Assim, perguntamos: O que você sente? Amor ou Paixão? O que pode sustentar seu casamento e fazer com que vocês sejam casados para SEMPRE?

Muitos casais fazem promessas do tipo: “até que a morte nos separe”, mas em pouco tempo a relação entra em crise. De onde vem essa turbulência entre duas pessoas que há poucos meses estavam apaixonadas, trocando carícias e juras eternas?

Não é fácil determinar o que leva as pessoas a isso, mas um dos fatores que mais se destacam é o fato de os casais não se conhecerem bem, não planejarem o relacionamento e não acertarem detalhes cruciais para uma vida a dois equilibrada. A falta de planejamento entre os cônjuges gera atritos no dia a dia que vão se acumulando e se transformando em problemas difíceis de serem solucionados.

Na verdade o ideal é que o tempo de namoro seja uma oportunidade para se conhecer o outro profundamente. Mas, muitas vezes, relacionamo-nos com um desconhecido, não nos interessamos em saber os detalhes da vida daquela pessoa, seus costumes, hábitos, defeitos e imperfeições. E ainda assim falamos para os quatro cantos que o amamos. Será que podemos amar quem não conhecemos de verdade¿

Observe que não raro ouvimos muitas pessoas dizerem que amam determinado cantor ou ator, algumas prometem que nunca deixarão de amar….Mas passa a música ou a novela da moda e ninguém mais lembra o nome das celebridades momentâneas. Que amor é esse¿

Todavia existe uma expressão de amar, bem definida. Ela está na carta de Paulo aos Coríntios (1 Cor 13:1-13). Observe algumas passagens:

Ainda que eu tenha o dom de profecia, saiba todos os mistérios e todo o conhecimento e tenha uma fé capaz de mover montanhas, se não tiver amor, nada serei. (…)

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.

Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;

Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;

Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. (…)

Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.

Esse é o verdadeiro amor que precisamos materializar em nossas vidas. Não é fácil. Mas se conhecermos nosso cônjuge realmente, poderemos investir de forma mais eficaz na qualidade do nosso casamento.

Quando não sabemos quem o outro é de fato, estamos muito mais direcionados para uma paixão momentânea, cujo principal foco é a atração física, do que por um amor sincero. Não que esse amor não possa ser desenvolvido depois, mas normalmente no início é só paixão.

A paixão faz concessões em praticamente todas as circunstâncias e áreas da vida. Lembre-se daqueles jovens apaixonados, eles deixam qualquer coisa por uma paixão… estudos, programa com os amigos, em algumas vezes deixam até suas casas…

A paixão é a projeção sobre o outro do melhor que conseguimos enxergar no mundo e nas pessoas. Dizem que não é o amor que é cego, é a paixão, pois quem ama de verdade sabe dos defeitos e ama assim mesmo. Quem se apaixona, não quer conhecer os defeitos. A paixão é capaz de transformar, desviar a rota, fazer perder o rumo de casa.

Um cuidado que devemos ter é que uma das principais características das pessoas apaixonadas é que elas passam a enxergar no outro aquilo

que desejariam que ele fosse, e não o que ele realmente é. O parceiro é idealizado e transformado em um personagem.

A paixão é aquela euforia, misturada com felicidade e temperaturas loucas. Do mesmo jeito que vem forte, ela pode passar rapidinho. Sua característica principal é a urgência; é tão invasiva e poderosa que pode fazer com que sejam ignoradas todas as obrigações do dia a dia.

Em um determinado momento, a paixão se transforma em amor, que parece ter uma vida mais longa. Quando isso acontece, primeiramente ocorre uma quebra da fantasia criada em relação ao parceiro, que deixa de ser uma projeção e passa, lentamente, a ser visto como ele é, com seus defeitos e suas virtudes, e o amamos mesmo sabendo que ele não é perfeito ou completo. Isso é amor.

É importante ficarmos atentos a uma paixão indomável que prevalece sobre a sinceridade do amor. Mas é essencial ter um pouco de paixão todos os dias em nosso relacionamento.

Aliada a um amor sincero, profundo, conhecedor dos defeitos, qualidades e características do outro, a paixão pode sim ser muito benéfica no relacionamento. O casal deve ser apaixonado.

A paixão pode ser o tempero da relação, aquilo que apimenta o amor, que mantém o desejo de estar junto sempre, que alimenta a admiração, que permite o coração se incendiar sem perder a razão e o equilíbrio.

Essa é a medida da paixão que existe dentro dos limites do amor. Essa é a paixão que você deve ter no seu relacionamento. Com esse equilíbrio vocês poderão ter um casamento melhor a cada dia e poderão falar para o mundo que são casados pra sempre.

Para assistir  ao vídeo desse assuntou ou compartilhar com seus melhores amigos e ajudar um casamento clique em

 

(Visited 32 times, 88 visits today)

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sobre o autor | Website

Darrell e Márcia são casados há 20 anos, tem 3 filhos e uma paixão por ajudar famílias. São escritores, conferencistas, criadores da #TvA2, que tem impactado milhares de vidas. Para contatá-los, visite:

Deixe o seu Comentário